A Guerra do Golfo

Em 24 de fevereiro de 1991. O mundo via a paz se restabelecer no Kuwait após a ocupação de quase um ano pelo Iraque do então ditador Saddam Hussein. Mas o que explica um conflito envolvendo dois países produtores de petróleo pode desestabilizar o mundo ocidental e o Oriente Médio e colocasse em prática do arcabouço diplomático para viabilizar uma solução militar.

O Iraque de 1990 estava se recuperando dos longos oito anos de guerra com o Irã. O conflito entre iranianos e iraquianos tinha o mundo ocidental como um espectador de camarote até ser encerrado em 1988. Mas com a queda do Muro de Berlim em 1989 junto com o fim da Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética em 1990. Saddam viu uma fresta para poder atacar o Kuwait sob a alegação que o país vizinho estariam sabotando a cotação do preço do petróleo.

Isso gerou uma forte reação diplomática dos Estados Unidos e do Reino Unido. Tais países tinham fortalecido suas forças armadas ao longo dos anos 1980 como forma de competir com a combalida União Soviética. Tanto o presidente americano George Bush quanto o primeiro-ministro britânico John Major usaram a ONU e o seu conselho de segurança como forma de pressionar o Iraque.

Mas Saddam estava relutante. As denúncias de violação dos direitos humanos no Kuwait ocupado eram divulgadas junto com o esforço dos países ocidentais em encontrar uma forma para deter a máquina militar iraquiana. Os Estados Unidos usou uma estrategia de unir forças com seus aliados junto com os países árabes para iniciar uma ofensiva militar em 17 de janeiro de 1991.

Era primeira guerra em que os Estados Unidos participaram desde do fracasso do conflito com o Vietnã em 1973. Tanto que o Pentágono cerceou o acesso de jornalistas para controlar o fluxo de informações. Assim, se destacou-se o canal de notícias americano CNN, que tinha correspondentes tanto no avanço das tropas da coalizão americana quanto na capital iraquiana, Bagdá.

A campanha de bombardeios aliada tinha como objetivo de destruir a infraestrutura militar iraquiana com um equipamento sofisticado. Mas o Iraque tinha misseis scud e um arsenal de armas químicas temido por Israel e Arábia Saudita. A operação tempestade do deserto foi capaz de libertar o Kuwait em menos de 2 meses. Mas os efeitos da Guerra do Golfo são sentidos até hoje pelo mundo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s