A volta

Em certos momentos de nossas vidas. Nós queremos reconstruir algo ou corrigir um evento que nos causou um trauma. Mas como fazemos isso? Não temos uma máquina do tempo como uma Tardis do seriado da BBC One, Doctor Who. Porém, o desejo de voltar para trás para ter um rumo certo é interessante.

A humanidade percorreu um caminho de erros e acertos ao longo dos séculos. Tanto tivemos momentos de trevas e escuridão quanto vivemos uma era de prosperidade e felicidade. Mas o ser humano é algo inquietante e sempre se pergunta como seria a sua vida em um plano alternativo defendido por um físico.

Lembro de acordar as 3:30 da manhã de um sábado para ver o série Fringe. As longas discussões sobre os universos paralelos onde uma pessoas ser um executivo bem-sucedido em um plano e ser um mendigo em outro me fascinava. Mas não gostava das discussões estúpidas dos entendidos do assunto.

Agora, posso voltar aos prazeres simples de uma vida. Voltei a conversar com os amigos que sempre te ajudam nos momentos difíceis. Quero ver as corridas de Nascar. Posso postar textos em blogs de amigos que sai por não estar seguro de si mesmo. Você ganha uma autoconfiança nunca antes vista.

Não sei se vou sair desse caminho. Mas se os carros tem uma marcha-a-ré quando fazem um erro grosseiro. Nada mais justo do que ter humildade e correr atrás de algo para ter um sentido para a vida. A volta as origens é muito interessante que não precisamos daqueles amigos que tentamos agradar. Mas sim, ser nós mesmos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s