A indecisão de Abbott

O casamento gay está sendo discutido em muitos países. Mas na Austrália, isso pode provocar uma crise política. O representante liberal Warren Entsch apresentou o seu projeto de lei que muda a lei de casamentos no país para que possa permitir o reconhecimento da união homoafetiva. Mas o primeiro-ministro Tony Abbott rejeita qualquer alteração na constituição com parte de acordo entre os partidos liberal e o nacionalista que formam a coalizão que governa o país desde de 2013.

As grandes decisões sociais tomadas pelo parlamento australiano sempre teve apoio de primeiro-ministros vanguardistas como o liberal Malcolm Frasier e o trabalhista Gough Whitlam. Mas Abbott está sendo varrido pelos os ventos da mudança diante do fato de 7 de cada 10 australianos são favoráveis ao casamento gay. Isso criou uma divisão dentro do gabinete com o ministro das comunicações Malcolm Turnbull apoiando a mudança na lei de casamentos e o seu colega de questões sociais Scott Morrison rejeitando isso.

Os trabalhistas apoiam a mudança tendo em vista as eleições gerais de 2016. O líder da oposição trabalhista Bill Shorten liberou que os parlamentares do partido votem com consciência. Abbott rejeitou a medida que libera o voto dos representantes da coalizão. O efeito colateral dessa medida pode ser a perda de 36 assentos caso as eleições fossem convocadas hoje. Cogita-se que Tunrbull possa substituir Tony em caso de uma moção de desconfiança for aceita pela maioria liberal.

Para conter isso, Abbott propõem que um plebiscito ou referendo seja feito em 2017. Mas em 2017, a coalizão liberal-nacionalista prometeu uma consulta popular sobre a mudança de status do povo aborígine na constituição. Os aborígines exigem que sejam reconhecidos com parte da nação que fundou a Austrália moderna. Os trabalhistas podem ganhar as eleições em 2016 escorados na promessa de defender as mudanças pedidas tanto na questão indígena quanto na lei de casamentos.

O tsunami que está sendo feito pelos parlamentares dissidentes liberais como Warren Entsch junto com o apoio entre os trabalhistas, verdes e independentes podem trazer uma dor de cabeça para Abbott. Países da comunidade britânica como Reino Unido e Nova Zelândia aprovaram o casamento gay mesmo tendo parlamentos de maioria conservadora. Tony teme perder votos entre o eleitorado conservador. Mas o premiê não tem que fechar os olhos diante de um pedido da sociedade tão bem representado por Warren Entsch.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s