Racismo não se resolve com demagogia

Hoje, as redes sociais repercutiram o processo da OAB contra o programa Pânico na Band. O órgão acusa a atração de racismo por causa do personagem Africano. O ator Eduardo Sterbelitch se maquiava de preto para interpretar o mesmo. Segundo o site F5, a criadora de uma página contra o Africano, a professora carioca Sandy dos Anjos se sentiu ofendida e exigiu uma punição contra Sterbelitch. Tanto que ela rejeitou um pedido de desculpas feito pelo humorista em um comentário de um post do Facebook.

Quando leio isso me pergunto se o racismo não se resolve por um ativismo de rede social que não consegue ganhar apoio no mundo real. Por mais que a página do facebook conseguiu 2.700 likes. Não está tendo um debate honesto e civilizado. Vivemos uma era onde todos querem um holofote. Sei que a professora tem o direito de protestar contra algo que julga ser errado. Mas temos que lembrar que existe várias séries de tv americanas onde os brancos são motivos de piadas pelos negros que se julgam oprimidos.

Invés de nós ficarmos discutindo sobre o racismo de forma civilizada. Temos uma ação da OAB e uma página do facebook que apenas fazem críticas raivosas e pouco produtivas. Não se resolve esse problema indo aos tribunais e usando a internet com uma arena de uma luta estúpida e de pouco efeito prático. A demagogia que vemos tanto em humoristas que posam como mártires da liberdade quanto em militantes que atuam como porta-vozes dos ofendidos sem mesmo pediram autorização aos mesmos.

Eu me pergunto se tais envolvidos acompanham o noticiário internacional. Se as questões raciais estão sendo resolvidas nos Estados Unidos com uma ampla discussão que começou nos anos 1960 além de uma consolidação de uma mentalidade onde não existem anjos e demônios. Por mais que exista a supremacia branca ou panteras-negras. O racismo está sendo discutido de forma civilizada nos programas de humor até no espectro político como a comemoração dos cinquentenário da lei que deu o direito aos negros a votar em 1965.

O racismo sempre vai existir, mas não se combate com uma mentalidade onde o ser humano é definido por raça e não por seus atos e caráter. Sterbelitch quis fazer um personagem engraçado, mas não deu certo. Vivemos um tempo onde a patrulha politicamente correta não permite um debate civilizado. Invés de ficarmos apontando o dedo para outro por representar um male de uma nação com passado escravocrata. Vamos rir de nós mesmos para combater a demagogia com bom humor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s