Netzpolitik

A Alemanha vive um período onde a discussão sobre as liberdades individuais em alto nível. O caso de site de jornalismo investigativo Netzpolitik.com é uma prova disso. O website revelou documentos secretos que provam a expansão da vigilância e espionagem do serviço secreto local conhecido como BND. O procurador geral Harald Range pediu uma investigação criminal contra os dois jornalistas por trás da revelação mesmo em desacordo com o governo representado pelo ministro da Justiça, Heiko Maas.

Range foi demitido por Maas por suas declarações incompreensíveis e por ter dois pesos e duas medidas pelo fato de defender uma investigação sobre a espionagem americana que grampeou o celular da chanceler Angela Merkel. Mas a imprensa criticou a medida de forma dura e a população foi as ruas para defender as liberdade de expressão. Isso criou um cenário desconfortável para o governo além de um conflito aberto entre executivo e o judiciário sobre a legalidade do processo criminal.

As reportagens do Netzpolitik publica desde de fevereiro sobre os abusos feitos pelos serviço de inteligência alemão. Em uma sociedade que conviveu com os escândalos de espionagem feito tanto BND (Alemanha Ocidental) quanto pela Stasi (polícia secreta da Alemanha Oriental). Os alemães tem consciência sobre a preservação das liberdades individuais desde do fim do nazismo até a unificação entre as partes comunistas e capitalistas após a queda do muro de Berlim em outubro de 1990.

Passado esse histórico de espionagem e contra-espionagem que sabotavam a política de aproximação entre as partes oriental e ocidental conhecida como Ostpolitik (que o chanceler alemão-ocidental Willy Brandt foi derrubado após um assessor chamado Gunter Guilhaume confessar que fazia parte da Stasi enquanto a BND mantinha mais de 10 mil informantes no lado oriental). Mas isso criou um trauma na sociedade alemã que levou anos para ser cicatrizado as duras penas.

A campanha pelo arquivamento do caso Netzpolitik continua na internet onde uma petição online defende a inocência dos dois jornalistas do site. Não sabemos se a demissão de Harald Range pode diminuir as tensões que ainda existem entre várias partes da sociedade alemã. Mas temos a certeza que o princípio da liberdade de imprensa foi defendido de forma incondicional pela população que fez protestos. A democracia exige um pacto de confiança entre os poderes e o povo. Isso foi preservado na Alemanha ontem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s