Plaid Cymru

O País de Gales é sempre lembrado como uma terra esquecida por Londres. Mas nessa campanha eleitoral tal região foi lembrada não por ter uma excelente equipe de Rugby ou por ser um território que tem um idioma próprio. O que galeses se lembram do partido nacionalista Plaid Cymru (Partido de Gales em galês). Isso se deve ao fato de uma excelente performance midiática feita pela líder Leanne Wood. Os resultados das urnas que serão apuradas amanhã a noite por indicar nenhuma mudança em Cardiff.

O Plaid Cymru tem pouca influência eleitoral em uma nação governada pelos trabalhistas. As projeções indicam que o partido pode eleger três parlamentares nessa eleição. Isso não é pouco para Wood. Os debates televisivos e entrevistas deram uma projeção nunca antes vista. O Plaid Cymru pode ser um fator importante para a formação de uma coalizão entre os nacionalistas escoceses do SNP, o partido Verde e os próprios trabalhistas.isso é importante nos dias após os resultados serem divulgados na quinta-feira

O fato de defender o fim da era da austeridade imposta pelos conservadores além de ser um contraponto ao nacionalismo eurocético do UKIP liderado por Nigel Farage coloca o Plaid Cymru como um forte concorrente para as eleições locais no País de Gales marcadas para 2016. Leanne Wood é pouca conhecida na região. Mas o fato de repreender Farage quando ele disse que o Reino Unido deveria proibir a entrada de imigrantes portadores do vírus da Aids para serem atentidos pelo NHS (sistema público de saúde britânico) durante o debate da ITV foi muito importante.

O Plaid Cymru pede mais autonomia para o País de Gales nos moldes da Escócia. Mas a grande diferença está no fato da região ter pouca relevância política enquanto a Escócia pode decidir quem pode ser o novo primeiro-ministro britânico caso apoie o líder trabalhista Ed Miliband. A promessa do premiê conservador David Cameron de dar mais autonomia ao territórios da Irlanda do Norte e País de Gales após a vitória dos unionistas no referendo sobre a independência escocesa no ano passado.

A grande questão é de como será o futuro do nacionalismo galês. Eles não querem a independência do Reino Unido. Mas sim um melhor tratamento por parte de Westminster e Downing Street. Isso vai exigir um amplo esforço de Wood, que prometeu ir para Londres após os resultados das urnas forem divulgados para comandar as negociações para a formação de um governo de coalizão. Mas os galeses podem ter a certeza de que a líder do Plaid Cymru poder ser uma kingmaker em um parlamento tão fragmentado como se promete em 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s