A esquecida Irlanda do Norte

Com o foco na campanha eleitoral na Escócia. Outros regiões do Reino Unido são esquecidos como a Irlanda do Norte. A peculiaridade desta parte do Reino Unido é que não se tem versões norte-irlandesas dos conservadores, trabalhistas e liberais-democratas. Isso permite ter uma corrida particular com os partidos unionistas como UUP e DUP contra o partido nacionalista Sinn Féin (antigo braço político do grupo terrorista IRA). Isso permite um cenário diferente na disputa eleitoral em território norte-irlandês.

Hoje, vi uma parte do debate entre os cinco líderes dos partidos norte-irlandeses como Martin McGuinness (Sinn Féin), Mark Ducan (SDLP), Naomi Long (Alliance), Mike Nesbitt (UUP) e Nigel Doods (DUP). Invés de discutir os problemas do passado como a luta entre o IRA e paramilitares unionistas. As questões atuais foram a reforma no sistema de bem-estar social e a controversa aprovação do casamento gay no território. Isso reforça a disputa para as eleições para o parlamento local marcada para o ano que vem.

O debate de hoje mostra como a Irlanda do Norte amadureceu de forma consistente desde do acordo da sexta-feira entre o governo britânico e o IRA. Invés de discutir as questões controversas como a emissão de cartas de perdão conhecidas como On The Run letters. A Irlanda do Norte procura uma novo modo de desenvolver a região após 30 anos de conflito encerrado em 2002. Martin McGuiness falou mais sobre as reformas do sistema de benefícios do que a luta do IRA onde foi comandante militar antes de ser tornar político.

A questão do casamento gay é muita controversa em uma região muito conservadora. Tanto que a criminalização do homossexualismo se faz presente nas leis norte-irlandesas. Católicos e protestantes tem um claro consenso em não querer que uma instituição da família na base da relação entre homem e mulher seja preservada a qualquer custo. A Irlanda do Norte é a única nação do Reino unido que não legalizou a união homoafetiva. O Sinn Féin defende um referendo sobre o assunto.

Em um cenário de hung parliament (onde nenhum partido tem maioria suficiente para governar sozinho no parlamento). A questão da Irlanda do Norte é muito importante. O first-minister norte-irlandês Peter Robinson (DUP) já afirmou que seu partido pode trabalhar tanto com os trabalhistas quanto com os conservadores em um futuro governo de coalizão. Mas a grande questão como será o papel do Sinn Féin na formação de um governo norte-irlandês em 2016. Este é o cenário enigmático na esquecida Irlanda do Norte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s