Russell Brand conversa com Ed Miliband

Em 2013, o comediante britânico Russell Brand deu uma entrevista polêmica ao entrevistador Jeremy Paxman ao programa de TV Newsnight (BBC Two). Ele afirmou que nunca votou na vida e além de criticar a democracia e suas falhas quando foi editor-convidado da revista Spectator. Pois bem, Brand virou uma espécie de representante de uma geração descrente com os políticos no país. Tanto que seu livro Revolution esteve na lista de mais vendidos em 2014. Mas sua grande cartada foi ter entrevistado o líder trabalhista Ed Miliband ontem em sua casa.

Brand fez uma boa entrevista com Miliband discutindo a falta de credibilidade do políticos. Este que vos posta queimou a língua ao ver 15 minutos de uma boa discussão sobre a política atual. Russell é um conhecido porra louca que é viciado em sexo. Mas nos últimos anos, ele se transformou em um ativista político que questiona o status quo. Ed é um líder de pouca carisma, mas que mantém opiniões firmes mesmo que você discorde dele completamente. Temos uma boa combinação de um debate civilizado.

Russell questionou Miliband sobre o poder da política na era das grandes corporações financeiras e midiáticas. O Reino Unido tem questionado isso desde do escândalo das escutas ilegais do tabloide News Of The World (de propriedade do magnata australiano Rupert Mudorch, um ser muito bajulado por políticos locais) até as recentes descobertas de esquemas de manipulação do sistema financeiro como a taxa Libor feita pelo banco Barclays e o estímulo de sonegação de impostos praticado pelo concorrente HSBC.

Miliband respondeu tais perguntas com uma tranquilidade raramente vista nessa campanha eleitoral. Nos últimos encontros, Ed apareceu nervoso e perdido. Isso foi um alívio que o prepara para a bateria de perguntas que eleitores irão fazer na edição especial do programa Question Time (BBC One) junto como o primeiro-ministro conservador David Cameron e o vice-premiê liberal-democrata Nick Clegg que será transmitido amanhã. Enquanto Brand conseguiu ser um bom entrevistador.

Os jornais conservadores e o primeiro-ministro criticaram a entrevista de Miliband dizendo ser uma piada. Ed adotou uma postura ofensiva em relação a mídia conservadora desde que o Daily Mail publicou uma reportagem em que acusava o seu finado pai de ser um não-patriota no ano passado. Ainda mais que tais órgãos não aceitam a postura socialista do líder trabalhista. O que pode se avaliar neste momento da campanha eleitoral no Reino Unido é como uma entrevista com Russell Brand foi uma boa aposta para ambos os lados.

PS: Amanhã, o Homo Causticus irá publicar uma análise do Question Time especial.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s