Jean-Louis Cremieux-Brilhac

Em certo momentos da história humana, sempre terá lugares para as pessoas que procuram em defender seus ideiais e a sua pátria em momentos de dificuldade. Essa é a história de Jean-Louis Cremieux-Brilhac. Um homem corajoso que foi a voz da França Livre durante a invasão aliada a Normandia na segunda guerra mundial. Tal operação ficou conhecida como Dia D. Cremieux-Brilhac foi voz do serviço francês da BBC para ajudar no esforço militar e informar a França ocupada pelo nazismo que tal país seria liberado.

Ele foi um herói de guerra ao escapar de campos de prisão nazistas e soviéticos. Jean-Louis defendeu a sua pátria como poucos em um momento de descrédito onde a única pessoa capaz de levantar o moral francês era o General Charles De Gaulle com seu jeito turrão para convencer os Estados Unidos e o Reino Unido. Cremieux-Brilhac era um oficial da resistência francesa que residia Londres para dar suporte para o general De Gaulle em sua luta para libertar a França do domínio nazista.

Enquanto os aliados planejavam uma operação militar sem precedentes para virar o jogo da Segunda Guerra Mundial. Jean-Louis estava apreensivo com o fato de liberação de Paris estaria próxima com o êxito da invasão da Normandia. Então, enviou um ofício a BBC para que fizesse a transmissão da operação durante todo dia em Francês. As notícias vindas de Paris indicavam uma dura resistência feita por franceses comuns que arriscavam as suas vidas por um país livre.

Sua voz foi o alívio dos franceses diante do fim de uma era de humilhação sob a ocupação nazista. As notícias vindas de Londres era o sinal que a marselhesa voltaria a ser entoada com o canto patriótico e que o desfile nazista em Paris em 1940 seria esquecido quando Charles De Gaulle voltaria a Paris como o comandante da França Livre mesmo sob os percalços que enfrentou durante o seu exílio em Londres para andar na Champs-Elyseé com a cabeça erguida e de consciência limpa.

Após a guerra, Jean-Louis trabalhou para o primeiro-ministro Pierre Mendes-France nos anos 1950. Ao longo de sua vida, Cremieux-Brilhac permaneceu com a consciência livre por ter feito um papel importante na história ao contar os franceses que o orgulho estaria de volta com uma derrota de pessoas comuns, militares e intelectuais que desejam ver um país livre diante de uma opressão nazista. Ele morreu no dia 9 de abril, aos 98 anos. A população francesa vão se lembrar da voz de Jean-Louis Cremieux-Brilhac.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s