Nossa inferioridade cultural

Um dos grandes problemas do mundo cultural é o maniqueismo do imperialismo americano contra a cultura local. Muitas bandas brasileiras de heavy metal tocam em inglês ou até mesmo cantores de bossa nova interpretam suas obras no idioma de Winston Churchill. Mas os internautas brasucas estão revoltados com o cantor Ed Motta que pediu que os brasileiros que moram no exterior não apareçam em sua turnê no Reino Unido porque deseja cantar um repertório exclusivo para o público de língua inglesa.

O que significa essa revolta? Temos um grande problema que é a nossa inferioridade cultural como foi retratado como o complexo de vira-lata dado por Nelson Rodrigues. A maioria dos artistas amam a nossa pátria da cultura de estado, mas ficam revoltados por não conquistar um público estrangeiro que fica fascinado com a nossa identidade cultural e além de não entender o nosso problema de produzir músicas em inglês que são feitos no programa de tradução do Google. Isso irrita o pessoal do idioma de Shakespeare.

Quando criei o serviço em inglês do Homo Causticus, o HC World Service. Este que vos posta procurou uma voz única para agradar tanto aquele leitor de origem estrangeira quanto o brasuca que procura aprender um segundo idioma. Isso permitiu o acesso aos leitores estrangeiros e reconhecimento do trabalho de informar o mundo. O modelo que propus ao HC World Service ser um blog de informação e humor sem perder o senso crítico e ter uma evolução contínua que permitiu o internauta uma visão caustica sobre a humanidade no idioma de Margaret Thatcher.

Ed Motta procura fazer algo único com uma música inspirada no Jazz. Não fiquei surpreso com tais declarações em sua página no Facebook. Mas tenho que ser honesto com o humilde leitor deste blog. Não é uma chatice tanto um brasileiro tentando agradar os gringos quanto a pachecada tupiniquim que protesta por ele não aderir a cultura local. Eu não ouço samba ou outras vertentes culturais de nosso país. O problema é que o mundo cultural brasileiro é muito chato. Isso cria a sensação de desalento em aqueles que consomem produtos culturais estrangeiros.

Caro leitor, você deu uma olhada na lista de livros de ficção mais vendidos. Só tem títulos estrangeiros. Se um artista não se esforça de conquistar o público local, ele não consegue relevância na cultura estrangeira sendo representante do pensamento mundial com a sua particularidade. Enquanto os brasucas perdem o tempo criticando Ed Motta ou em um concurso cultural do sesc. Porque não sentamos em uma cadeira para produzir uma boa obra de arte para superarmos nossa inferioridade cultural.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s