Os desafios de Buhari

Hoje, a comissão eleitoral da Nigéria anunciou que o líder oposicionista Muhammadu Buhari é o novo presidente do país africano após vencer com mais de 15 milhões de votos. Tanto que sua vitória foi reconhecida pelo presidente Goodluck Jonathan. Essa é a primeira vitória da oposição em 16 anos em que a democracia foi instituída desde do fim da colonização britânica nos anos 1960. Buhari foi o mentor de um golpe militar em 1983 e comandou a Nigéria de 1984 a 1985, quando foi deposto por militares.

Buhari volta aos braços do povo no partido de oposição APC (All People Congress em inglês) e consegue derrotar Jonathan com um discurso onde afirma que irá combater a corrupção e o grupo terrorista Boko Haram, que controla parte das províncias do norte do país. O PDP (People Democratic Party) tinha se enfraquecido quando o ex-presidente Obasanjo anunciou sua desfiliação em fevereiro. A economia nigeriana não ia bem e o país tem enfrentado o Boko Haram com a ajuda de uma força-tarefa da União Africana.

O novo presidente terá este desafio pela frente. Os nigerianos querem ver suas esperanças representadas nas promessas de Buhari. A grande questão é se este novo líder poderá ser capaz de cumprir tais desejos de um povo tão desiludido em sua jovem democracia onde as instituições precisam de ser fortalecidas diariamente ao atender os interesses da nação. Eles querem saber de como a sua vida poderá melhorar quando deram um voto de confiança em um general-ditador que ficou apenas um ano no poder.

Buhari terá que resolver tais questões e terá uma fiscalização internacional muito forte. Principalmente sobre a resolução do sequestro de mais de 200 garotas feita pelo Boko Haram que completa um ano no mês que vem sem nenhuma novidade. Se o general-presidente adotar uma postura de combater o grupo terrorista aumentando o orçamento das forças armadas ou exigindo um engajamento da população que está com medo de ser perseguida por membros de tal organização criminosa.

Os desafios do novo presidente nigeriano não serão fáceis. Mas o gesto de reconhecimento de uma derrota feita por Jonathan ao ligar para Buhari desejando sorte ao novo governo mostra uma maturidade política e dá um sinal que a transição política será pacífica. Esse é um momento inimaginável para a democracia nigeriana em toda sua história recente. Buhari vai ter um duro trabalho pela frente e assim os nigerianos precisam acreditar nas instituições e nas promessas do general-presidente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s