A democracia barulhenta

Em 15 de março de 1985, este país foi tomado com um clima de agonia quando o presidente eleito Tancredo Neves foi internado para uma cirurgia. Em seu lugar, assumia o vice José Sarney. 15 de março de 2015, mais de um milhão de pessoas tomam as ruas para pedir um Brasil melhor. Não estamos falando de reacionários, coxinhas, tucanos e petistas. É uma população unida como nunca antes na história democrática desta nação que deseja melhorias de um estado ineficiente e de uma classe política envolta de vícios corruptos.

Este 15 de março mostra um país que voltou as ruas para exigir um estado mais eficiente. A nação quer um Brasil melhor. Não estou falando do opinadores de facebook que mostram um radicalismo. Mas sim o bom senso dos moderados que querem ser ouvidos e não tem mais paciência com as ladainhas do governo e da oposição. Se no Rio de Janeiro, a população rejeitou as palavras de Jair Bolsonaro e em São Paulo, o cantor Lobão foi aplaudido por defender suas ideias moderadas.

Somos capazes de entender que este país é um enigma que não pode ser solucionado por principiantes. A nação que foi as ruas quer um Brasil melhor. Mas sempre temos aquela ideia que os movimentos de junho de 2013 não foram capazes de fazer mudanças nas eleições presidenciais de 2014. A grande questão é que os indivíduos mudam o cenário político não por um simples ato de votar ou em pegar em armas. As grandes transformações são feitas quando a vontade de ir para frente ou desejo de uma vida melhor se faz presente.

A democracia é feita por pequenos tijolinhos como se fosse a construção de um arranha-céu que não tem limites de altura. Nosso país está descobrindo o poder de exigir as mudanças com um ativismo apartidário e uma fiscalização implacável contra os mal-feitos. As revoluções não são feitas por ideólogos de esquerda ou de direita, mas sim de pessoas que querem leis justas, instituições eficientes, um estado capaz de prover serviços para uma população necessitada de amparo e que luta por uma vida melhor.

A democracia é algo que se vive, conquista e se mantém quando uma população tem as liberdades individuais preservadas junto com uma economia que permite a ascensão social pelo esforço próprio quando cria-se um negócio ou emprega alguém. Quando se tem um cenário onde a nação questiona o governo por sua incompetência ao comandar um país onde a corrupção impera do que o mérito individual. Por isso que precisamos de muito barulho e discussão em um sistema democrático.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s