O mito Churchill – parte 3

Quando a segunda guerra começou. O premiê britânico Winston Churchill expôs sua honestidade ao revelar os planos da Alemanha Nazista para conquistar a Europa. Com a queda de Paris. O primeiro-ministro preparou a população para a “Batalha da Grã-Bretanha”. Ele tinha a missão de salvar o império que tanto lutou ao longo de sua vida. O Reino Unido era o único obstáculo para Adolf Hitler para assustar o mundo ocidental. Mas como um senhor de 65 anos pode ser capaz de derrotar uma potência militar?

Churchill tinha o dom das palavras junto com a habilidade das forças armadas britânicas e da Commonwealth. Londres serviu de refúgio para a resistência de países ocupados pelos alemães como Checoslováquia, Polônia e França. Tais soldados estavam determinados a derrotar o líder nazista e tinha um valioso apoio do Reino Unido. Em junho de 1940, Hitler ordenou uma operação militar para invadir a Grã-Bretanha. Só que o império britânico estava preparado para enfrentar a máquina de guerra nazista.

Enquanto a Luftwaffe, a poderosa força aérea alemã, iniciava a sua campanha de bombardeios. A RAF se preparou com os radares e com a ajuda de pilotos de caça dos países ocupados pelos nazistas. Os ataques tinham o objetivo de destruir Londres e conseguir os domínio dos céus para uma eventual invasão por tropas paraquedistas. Quando o país estava sendo castigado por tais operações. Churchill disse uma frase que ficou para a história: “Nunca nos renderemos”. Isto animou os brios de uma nação castigada pelas bombas.

Os alemães não sabiam da capacidade britânica para uma resposta aos bombardeios. Criptógrafos poloneses e matemáticos britânicos decifraram o código enigma. Isso era usada para que mensagens secretas entre as tropas alemãs e Berlim. Sob o comando de Alan Turing, tais descobertas foram usadas para informar Churchill e as forças armadas britânicas sobre eventuais ataques feitos pela Luftwaffe. A RAF mobilizava suas esquadrilhas para defender Londres e o Reino Unido do avanço nazista.

Churchill sabia do efeito da notícia de mortes poderia provocar no moral britânico. Então, os órgãos de imprensa eram censurados ao divulgar notícias sobre tais falecimentos. Mas quando a catedral de St.Paul foi atacada por bombardeios alemães. O primeiro-ministro ordenou que os bombeiros fossem salvar tal igreja. Este fato foi estampado em jornais como um sinal de bravura e resistência. Hitler desistiu de invadir o Reino Unido. Em agradecimento aos esforços da RAF, Churchill disse no parlamento britânico:”Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos“.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s