O escândalo Profumo

Em 1963, o Reino Unido ainda vivia os resquícios da segunda guerra mundial. A televisão começava a entrar na vida dos britânicos por causa da rede pública BBC e da criação da concorrente ITN. Mas os pudores de uma sociedade que vivia uma constante transformação social ainda resistiam. Mas no ano de 1963, um escândalo político mudaria este cenário de pudor e hipocrisia. Quando a terra da rainha Elizabeth 2º descobriu que o secretário de defesa John Profumo havia um caso com uma simples modelo chamada Christine Keeler.

Assim começava um dos primeiros escândalos políticos em Westminster. John Profumo era um herói de guerra e comandava o Ministério da Guerra (era desta forma que é chamado o MoD). Um dos maiores orçamentos do estado britânico. Já a modelo Christine Keeler e sua amiga Mandy Rice-Davies participavam de festas organizadas por Stephen Ward. Um playboy que frequentava a alta sociedade britânica. Tais encontros eram regados a sexo e drogas em uma sociedade que vivia o resquício da era vitoriana.

Se o império britânico era desmantelado de forma rápida. O escândalo Profumo foi o estopim. A questão é que Keeler era ao mesmo tempo amante de Profumo e do adido militar da embaixada da União Soviética em Londres, Yevgeny Ivanov. Nunca a Guerra Fria foi tão caliente ou resolvida nos lençois de uma cama da casa de um figurão britânico. Os tabloides viram uma brecha para atacar o primeiro-ministro conservador Harold Macmillan. Tanto que o líder da oposição, Harold Wilson fez duras críticas ao premiê.

Isso tomou proporções épicas quando o escândalo foi revelado por completo pelo tabloide dominical News Of The World. Os serviços de segurança como o MI5 não reagiram a está aventura de alcova. Em um momento tenso de debates na Câmara dos Comuns, Macmillan foi massacrado pela retórica de Wilson. O Reino Unido se perguntava se o premiê conservador iria renunciar ao cargo depois de uma devassa nunca antes vista na história britânica. Harold renunciou ao cargo em 22 de março de 1963. Sir Alec Douglas-Hume assumiu o posto.

John Profumo saiu da vida pública britânica em 1963. Christine Keeler ficou famosa, mas como muitas pessoas de sua geração, morreu jovem em 1969. Mandy Rice-Davies faleceu na sexta-feira passada aos 70 anos. Ela teve um caso com o Lord Astor, mas nunca foi comprovado. Stephen Ward se suicidou dias antes do julgamento em 1963. Harold Wilson se tornou primeiro-ministro em 1964 e conduziu o país em meio da revolução social e moral feita nos tempos da Swinging London. Assim, o último resquício da era vitoriana se foi como uma simples brisa em Londres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s